Moda Vegana – Porque não usamos seda, lã, pele e couro.

Se você já conhece nossa marca, sabe que ela é vegana, mas seguidamente somos questionados sobre o que é uma roupa vegana. De fato, o veganismo é mais comumente associado à alimentação, mas ele vai bem além disso. Por definição, um vegano “busca excluir, na medida do possível e do praticável, todas as formas de exploração e de crueldade contra animais” – The Vegan Society. Isso significa que o veganismo opera em todas as áreas, como a da beleza, entretenimento e até o vestuário.

Mas como, então, o veganismo se aplica em uma marca de roupas?

Bem, basta abolir a utilização de pele e couro de animais, e de fibras de origem animal, como a seda e a lã.

Achou extremo? Pois esse pensamento está cada vez mais em alta.
Desde o ano passado, diversas grandes marcas se posicionaram sobre o uso de peles animais, retirando este “material”, até então considerado como luxo, de suas criações. É o caso da Armani, Gucci, Tom Ford, Versace, Diane Von Fustemberg entre outras. Aos poucos, com a ajuda do respaldo que essas marcas possuem, carregar a pele de outro animal está virando algo antiético e, no mínimo, brega. Além disso, mas não somente por isso, opções sintéticas e vegetais já são de altíssima qualidade e sem deixar nada a desejar na questão estética.

Fazenda de Pele 🙁

Coelhinho

Porém, quando falamos de couro ainda temos um longo caminho pela frente. O couro ainda é visto como sinônimo de qualidade e resistência, quando na verdade deveria ser sinônimo de sofrimento e poluição. O processo de curtimento do couro leva grandes doses de insumos tóxicos, que acabam por poluir a água, além das condições em que são mantidos os animais durante sua curta vida rumo ao abatedouro. Isso sem falar que nem todo couro que se vê por ai é das vaquinhas que foram usadas para consumo humano.
Tem muito cachorro e gato nas bolsas e acessórios produzidos no oriente, como já falamos em outra postagem.

Vaquinhas

Aqui, a indústria nacional de couro é muito forte, e sabemos que quando “bate” na economia é sempre mais complicado. Já existem no mercado opções super ecológicas ao couro, como o Muskin composto pelos micélios de cogumelos e o Piñatex, feito de folhas descartadas de abacaxi.

Muskin e sua semelhança com couro animal

Muitos ainda desconhecem o funcionamento da produção da seda, ou até mesmo desconsideram a importância da vida do bicho-da -seda, sob a premissa de que “os animais existem para usufruto da humanidade e que não possuem direitos básicos fundamentais por não serem membros da espécie humana”, pensamento arcaico  e antropocentrista que configura o especismo (assunto que pode gerar outro #textão aqui no blog).

Mas a verdade é que esses pequenos e talentosos animais passam por um processo
extremamente triste para que seu casulo possa ser usado. Sim, o bicho da seda é uma pequena lagarta que cria seu casulo para sofrer as mutações necessárias pra seu ciclo de vida. É justamente esse casulo que carrega o valioso fio da seda, arduamente tecido pelas lagartas. Entretanto, para que o fio não seja quebrado, é necessário impedir que as lagartas saiam dele, então, os casulo são mergulhados em água quente para que eles morram lá dentro, possibilitando que a fibra seja extraída sem interrupções. Agora considere que para cada quilo de seda, são necessários de 2000 a 3000 lagartas.

Pois é.

Bichinho-da-seda

Casulos de Bicho-da-Seda

Na lã o mesmo acontece. O argumento de que a produção de lã é natural para as ovelhas e que sua extração não as prejudica, se baseia em uma visão romantizada da coisa. Como na indústria da carne, as ovelhas são confinadas,  reproduzidas forçadamente, sofrem diversos tipos de violência, os carneiros são castrados sem anestésicos ou abatidos antes do tempo, sofrem ferimentos durante a tosquia que são infestados por larvas de parasitas. E por mais que, apesar da violência, esses animais não sejam mortos durante o processo de extração da lã, assim que não estiverem mais aptos para isso, serão mandados para um abatedouro comum. O fim deles é sempre o mesmo.

Ovelhinhas

Sim, é horrível mesmo.

Defendemos a liberdade e o respeito entre humanos e os outros animais, por isso, aqui na GB todos os nossos produtos são livres de sofrimento <3

E as roupas continuam lindas 😉

Como sociedade de consumo, estamos acordando agora para os bastidores das indústrias e dos produtos que consumimos. Pesquise, questione as marcas, boicote, seja curioso: você é uma peça fundamental nessa transformação.

Mais ovelhinhas

Uma resposta em “Moda Vegana – Porque não usamos seda, lã, pele e couro.

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *