Estilo Pessoal: como descobrir o seu | Série: Em Busca do Guarda-Roupa Perfeito | Pt. 2

No primeiro texto da série, explicamos um pouco os motivos para olhar com carinho para o seu guarda-roupa e para as peças que estão, ou que vão entrar lá. Ficou empolgada? Bora pra ação então!

 

Quem é você na feirinha orgânica?

Em nossa eterna busca por autoconhecimento, seguimos mudando e evoluindo. Como você se vestia com 16 anos? Da mesma forma que se veste hoje? Provavelmente não. Na adolescência nossos gostos geralmente convergem para o estilo do grupo a que pertencemos, mas conforme vamos nos tornando adultos, nossas preferencias e referências tornam-se mais individuais. Mudam também as atividades que realizamos (provavelmente você não frequentava reuniões de negócios e não precisava se preocupar em ter uma roupa para isso) e o nosso guarda-roupa deve evoluir junto. O primeiro passo então, é entender quem é você, o que você faz, e que tipo de roupas você precisa. Criamos alguns exercícios que vão te ajudar a se entender melhor, e entender como seu guarda-roupa pode te ajudar a refletir isso.

 

Exercício 1 –  O que você faz?

Faça uma lista com as atividades que você realiza. Pense em situações que você precise de peças específicas, como eventos sociais, casamentos e anote também a frequência que você costuma participar desses eventos.

Um exemplo de lista:

  • Trabalho / 5 dias por semana
  • Aula / 3 dias por semana
  • Encontros com amigas / 5 vezes por mês
  • Passeio com o dog / todo dia
  • Eventos Sociais / uma vez por mês
  • Ficar em Casa / todos os finais de semana

• Por que isso é importante?  Pode acontecer de você viver se apaixonando por vestidos e calçados de ‘balada’ e  acabar comprando só esse tipo de roupa. Aí, na hora de sair é sempre uma maravilha, mas na hora de se vestir para o trabalho, é aquele sufoco. Tendo em mente esse retrato do seu dia-a-dia vai ser mais fácil focar nas peças certas e que você vai usar com mais frequência, equilibrando o seu guarda-roupa e facilitando sua vida na hora de escolher qual roupa usar.

 

Exercício 2 – Quem é você

– Escolha as 5 peças do teu guarda-roupa que tu mais ama. Tire elas do armário, olhe bem pra elas e tente encontrar o que elas tem em comum. É o tecido? A modelagem? A cor? Fazendo essa análise você vai entender melhor qual é seu estilo atual e suas preferências.

– Escolha as 5 peças do teu guarda-roupa que tu menos gosta. Pode ser aquela blusinha que ainda tá com a etiqueta e que tu nunca conseguiu usar, pode ser aquele vestido que tu acha lindo mas quando veste nem tanto, enfim. Analise essas peças e tente entender o porquê de você não gostar tanto delas.

– Faça foto dos seus looks preferidos. Sabe aquele dia que tu se veste, olha no espelho e se sente bem e confiante? Tire uma foto! Crie um álbum no teu celular, vá juntando fotos e depois faça a mesma análise que tu fez no exercício anterior.

• Por que isso é importante?  Entender quem você é, o que você gosta e o que não gosta é a primeira pista pra descobrir teu estilo.

 

Exercício 3 – Quem você quer ser?

Talvez você olhe para o seu guarda-roupa hoje e ele não transpareça quem você é e como você se sente. Se você já está contente com o estilo que tem, tudo show, foca nos próximos textos da série. Se não está, tente pensar como gostaria de ser vestir, como gostaria de ser vista e interpretada.

Faça um board no Pinterest com no mínimo 15 looks que você gostaria de usar. Pode acrescentar também 5 elementos extras, que não precisam ser necessariamente peças de roupa, mas que façam sentido com a expressão da sua personalidade. Por exemplo, flores, acessórios, fotos de ambientes, etc. Depois, tente encontrar um padrão nessas imagens e definir seu estilo em 3 palavras. Pode parecer um pouco difícil, mas é importante criar esse limite para você clarear seu norte. Por exemplo, você pode definir seu estilo como “Minimalista Clássico Boho”.

Analise: escolha um look do board para cada situação da lista “O que você faz?”.

• Por que isso é importante?  Te ajuda a perceber como você gostaria de se vestir em cada momento da sua vida. É importante definir limites para fazer compras mais assertivas e também é super importante entender qual a imagem que você quer passar para o mundo, porque esse é o papel da roupa hoje.

 

Precisando de inspiração?

Exemplificamos aqui alguns estilos que podem te ajudar na hora de definir o seu. Mas lembre-se: cada pessoa é única, e dificilmente você vai encaixar perfeitamente em alguma dessas “caixinhas”. Use sempre o que te agrada e te deixa segura!

 

Casual: combina elegância e conforto. Peças e cores básicas, fáceis de combinar.

 

 

Boho: estilo free spirit, com peças fluidas, estampas étnicas, muito inspirado no visual dos anos 70.

 

 

Classy: estilo tradicional e apropriado. Sofisticação sem ousadia, foco na qualidade e conforto na medida.

 

Tomboy: é aquele visual que passa longe de ser feminino. Simples e moderno, parece ter saído do guarda-roupa do namorado.

 

 

Romântico: Peças com silhuetas clássicas e femininas. A musa desse estilo é a Blair Waldorf, de Gossip Girls.

 

Egdy: Cores fortes, combinações inesperadas e estilo marcante. Quem curte a vibe edgy nunca passa despercebido.

 

 

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *